Procuramos sempre ter a sensibilidade de entender o dilema do paciente e ajudá-lo da melhor maneira possível.

Informações

Embora muitas vezes o paciente ou seu familiar não deseje contratar um advogado, esta ação se faz necessária.

Procuramos inicialmente acolher o nosso cliente e verificar os seus argumentos e documentos para então recomendar ou não a propositura da ação.

Atuamos também no aconselhamento jurídico de mulheres vítimas de violência obstétrica ou de outra violência sofrida em atos que guardem relação com o direito da saúde, como por exemplo, direitos sexuais e reprodutivos, direito a esterilização, acolhimento no aborto espontâneo, direito a acompanhante, dentre outros.

Consultoria Jurídica

De acordo com as necessidades do cliente, em assuntos de direito médico, odontológico, hospitalar e da saúde, realizamos, dentre outros serviços:

Análise de contratos, como, por exemplo, os de planos de saúde;

Elaboração e análise de:
• Pareceres;
• Contratos;
• Documentos.

Contencioso (processo civil)

Quando é necessária a propositura de ação para a defesa dos pacientes, atuamos em:

Ações de erro médico, odontológico ou de outro profissional por falta de informação adequada ou falta de termo de consentimento informado;
Ações de erro médico, odontológico ou de outro profissional por atrasos, omissões e negativas de atendimento;
Ações por falha na prestação de serviço, tais como erros em procedimentos, exames, mau atendimento;
Ações por violência obstétrica, tais como agressões verbais, separação desnecessária entre mãe e bebê, privação de acompanhante no momento do parto, episotomia e outros procedimentos desnecessários e/ou ilegais, recusa de atendimento, dentre outros;
Ações por violência contra a mulher dentro de estabelecimentos de saúde ou perante profissionais de saúde;
Ações por violência no aborto espontâneo sofrido pela mulher, seja através do desrespeito ao bebê (feto) ou outro acontecimento, como, por exemplo, negativa de concessão do direito a acompanhante ou falta de humanização e cuidado;
Ações por quebra de sigilo profissional, inclusive através de redes sociais sem o consentimento do paciente;
Ações por negativa ao solicitar atendimento de home care (internação domiciliar) a planos de saúde ou órgãos públicos.
Ações visando autorização de procedimentos médico-hospitalares negados pelos planos de saúde ou Sistema Único de Saúde – SUS;
Ações com pedido liminar para autorização de cirurgias, procedimentos, home care, concessão de medicamentos, aumento abusivo em planos de saúde, fertilização in vitro, dentre outros;
Defesa do cliente em processos contra o plano de saúde, tais como processos por fraude por não declarar doença ou lesão pré-existente.

Caso restem dúvidas ainda sobre a nossa atuação entre em contato conosco para agendarmos uma reunião e analisarmos tecnicamente o seu caso.